CM Header
CM Insta Header
Home / Brainstorming – Confira a seleção da CM, com espaços superagradáveis para se trabalhar!

Para pessoas

Lúdicos e descontraídos, cada vez mais os escritórios focam-se em ambientes humanizados.

 

 

 

 

Amplitude

Com 4 mil m², a nova sede do escritório de advocacia deveria ser moderna e receptiva. “O pé-direito duplo beneficiou o nosso design, criando um espaço para o serviço VIP, com muita iluminação natural”, explicam Fernando Vidal e Douglas Tolaine, da divisão brasileira do Perkins + Will. A recepção é envolta em um pórtico de alumínio e, atrás dela, abre-se um grande lobby de serviço, que mais parece um hotel. Ali, o piso é de porcelanato (Portinari), reforçando a base de cores claras. “Treze salas independentes de reuniões foram criadas em torno do lobby, quatro das quais têm divisórias deslizantes que se abrem para formar um amplo espaço projetado para recepções, auditórios ou grandes encontros”, contam. Ali, o piso recebeu carpete da Shaw. As cadeiras são do modelo Improv, da Haworth.

 

escritórios1

 

escritórios2

 

 

 

Aquário

Um showroom tecnológico – assim deveria ser o escritório de 6 mil m², dividido em cinco andares de um edifício em São Paulo, para a nova sede da Linx, de softwares. Desenvolvido pela Arealis  (Mariana Guedes, Jean-François Imparato e Enrico Benedetti), o espaço tem ambientes conectados e preza por áreas de descompressão. O que atrai o olhar é essa espécie de aquário central – ou War Room, concebida com planta elíptica “Oferece um espaço sem ângulos que promove a circulação das ideias. Únicas aberturas, as escotilhas são feitas para despertar a curiosidade de quem esta fora!”, explicam os profissionais. Por dentro, o espaço recebeu banquetas de Fernando Jaeger. No piso, carpete (Beltech).

 

escritórios3

 

 

 

Sem barreiras

Era desejo da empresa de tecnologia Via Consulting ter ambientes integrados em seu escritório de 290 m², em São Paulo. O projeto de arquitetura ficou por conta do DMDV Arquitetos, de André Dias Dantas, Bruno Vitorino e Renato Dalla Marta. “O espaço central, que também abriga a escada metálica de acesso ao piso superior, é o ponto de conexão física e visual de toda a empresa, característica reforçada pelo pé-direito duplo e diferenciação no revestimento vinílico do piso”, explicam. Uma divertida estante vazada (Interact) serve como divisória e ainda recebe vegetação em seus nichos. Atrás dela, o espaço de trabalho ganhou mesões e cadeiras Flexform.Na parede, adesivos trazem as cores que remetem à identidade visual da empresa, além de conferir um ar mais despojado. A elétrica aparente confere um ar despojado e industrial.

 

escritórios4

 

escritórios5

 

escritórios6

 

 

 

 

Musical!

Impossível não reparar nos “forros” com LPs e instrumentos musicais! A ideia lúdica veio do Todos Arquitetura (Fabio Mota, Lais Delbianco e Maurício Arruda), que liderou o projeto, em parceria com Guto Requena, da empresa de tecnologia Studio Sol, de 500 m², em Belo Horizonte. “As paredes das salas reservadas foram revestidas com painéis de marchetaria que remetem aos estúdios de gravação”, observam os arquitetos. Nos ambientes mais abertos, o forro ganhou caixas de madeira de diferentes tamanhos como solução acústica – elas funcionam como abafadores, produzidas com Nexacustic (OWA). Elas também dão suporte à iluminação e aos detectores de fumaça. No mobiliário, mesas da Securit e cadeiras, sofás e mesinhas da Vitra. As cadeiras de trabalho são da Herman Miller.

 

escritórios8

 

escritórios7

 

escritórios9

 

 

 

Divertido

Um tobogã foi instalado na nova sede da Zenvia, empresa do setor de chatbots e serviços corporativos de mobilidade de Porto Alegre. Com 1.500 m², foi projetada por Débora Vargas sob o conceito de ‘multiverso’, onde o foco são as pessoas. Além do superdivertido tobogã – que conecta as salas de descompressão do 14º para o 13º andar –, mesa de sinuca, fliperama e até churrasqueira estão à disposição dos funcionários. Ali, os puffes coloridos (Homa) reforçam a atmosfera descontraída, assim como as almofadas lúdicas e parede de tijolinho. No espaço de trabalho – amplo e sem barreiras – as estações são da Bortolini. “O projeto luminotécnico foi desenvolvido em parceria com o arquiteto Eduardo Becker. Usamos luz branca sobre as estações de trabalho e luz morna nas áreas de descontração/descompressão, onde também deixamos a laje nervurada aparente”.

 

escritórios10

 

escritórios11

 

escritórios12

 

 

 

 

Caixa de madeira

Para o escritório de advocacia de 130 m², em São Paulo, Rogério Shinagawa pensou em um projeto funcional em sua distribuição: “a recepção foi organizada de modo estratégico,  ao distribuir a circulação de staff e clientes”, explica. As paredes revestidas de carvalho aquecem os ambientes, que, no piso, receberam mármore gris (NPK) ou carpete (Casa Fortaleza). Uma coleção de quadros de Mário Gruber imprime muita personalidade aos espaços. Na sala de reunião, a mesa foi desenhada por Rogério e executada com tampo em mármore. Ela é rodeada por cadeiras de Sergio Rodrigues, em couro (Dpot). Televisão Samsung. Na recepção, por sua vez, a poltrona de John Graz compõe com pendente de Jader Almeida. “A iluminação foi pensada para criar uma atmosfera acolhedora, com menos cara de escritório – assim, optamos por usar luz geral indireta”.

 

escritórios14

 

escritórios15

 

 

 

 

 

Por  Marcela Millan
Imagens  Daniel Ducci, Denilson Machado, Gabriel Castro, Maira Acayaba, Renato Dalla Marta e Ricardo Barcellos
Matéria publicada em CM 180.

 

Faça o download do app CM e tenha acesso à todas as edições!

Review overview
NO COMMENTS

POST A COMMENT